A introdução alimentar melhorando a alimentação da sua família!

A introdução alimentar do bebê pode melhorar a alimentação da família

A introdução alimentar é um marco muito importante para o bebê, geralmente iniciada aos 6 meses, é o momento em que o pequeno conhece outros alimentos, antes apenas o leite materno (em alguns casos a fórmula).

Para uma introdução alimentar saudável, é necessário que a criança consuma (no início pequenas quantidades, que serão aumentadas com o decorrer do tempo, até que substitua uma mamada) refeições completas.

As papas doces são frutas raspadas ou amassadas, apresentadas no lanche da manhã e no lanche da tarde. Já as papas salgadas, devem conter carnes, grãos, legumes e hortaliças. Pelo menos um item de cada grupo, e o mais variado possível… Lembrando aquela regrinha, quanto mais colorido o prato, mais nutrientes.

E por que não aproveitar a introdução alimentar do bebê, que é tão saudável, para readequar a alimentação familiar, caso ela não esteja regrada?

Aqui em casa, não tenho grandes problemas com meu filho mais velho, sempre comeu muito bem frutas, e sempre foi curioso para experimentar alimentos novos.

Já o meu filho do meio, que está com 8 anos, se alimentou bem até os 2 anos, após essa fase se tornou seletivo. Sempre apresentei e ofereci alimentos saudáveis, inclusive “o prato colorido”, onde o “pobre verdinho” era rejeitado.

Com a introdução alimentar da minha caçula, ele começou a se aproximar dos alimentos, a curiosidade tomou conta e vou confessar, a competitividade também, porque ele não deixaria ela passar a perna nele, sendo mais saudável…

De uma forma suave, noto que ele começou a consumir mais frutas pela manhã, justamente no horário que minha bebê come a fruta dela. Inclusive sendo a mesma fruta dela! Se é banana para a bebê… é babana que ele pede! E isso também acontece com o lanche da tarde. Ele começou a pedir frutas na lancheira… E pergunta: “Qual fruta ela comerá a tarde?”. Já sabem como ele escolherá o que levará à escola, né?

E isso também pode ser aplicado às papas salgadas, e para a família inteira. Se naquela refeição o bebê comerá em sua papinha frango, arroz, caldinho de feijão, mandioquinha, cenoura e brócolis, a refeição da família pode conter frango grelhado, arroz e feijão, purê de mandioquinha e brócolis no vapor.

Caso os alimentos sejam orgânicos então, aí a alimentação familiar ganhará uma turbinada, pois além da produção de orgânicos não usarem agrotóxicos, eles também respeitam a sazonalidade e o amadurecimento de cada alimento, dessa forma, preservam seus nutrientes.

Dá para tornar as papas do bebê algo tranquilo e saudável para a família inteira!

 

*** Dica da Camila Bastos Pagamisse

Mãe do Gabriel, do Daniel e da Catarina, autora do blog Baú de Menino